segunda-feira, fevereiro 07, 2005

Jall Sinth Hussein

ILHA DE MOÇAMBIQUE 1972

As ruas desertas cheias de vento
como um deus as paredes enormes do forte assistindo a tudo
a areia longa e lisa e a timidez do mar
a língua perdida como ruínas
na mão o cavalo-marinho e os sonhos
o tempo sem chegada e sem partida

assim haveria de ser mais tarde a minha vida


[130]

1 comentário:

  1. Fantástico...
    Um abraço,
    LE.

    Oceanus Occidentalis

    ResponderEliminar