quinta-feira, agosto 19, 2004

Alberto de Lacerda

A MINHA ILHA

Ilha onde os cães não ladram e onde as crianças brincam
No meio da rua como peregrinos
Dum mundo mais aberto e cristalino


[97]

2 comentários:

  1. Poema lindo e, límpido.
    Um abraço,
    LE.

    ResponderEliminar
  2. Ao invés da globalização...

    ResponderEliminar